Poesia de Helder Simbad

Envie este artigo por email

Otchiepo
dá-me tua gazela
eu te dou minha zebra

Otchiepo
dá-me tua gazela
eu te dou minha zebra

Otchiepo
comerei tua gazela
comerás minha zebra
comeremos no mesmo prato
com caras de pau
nossas mulheres nossa tradição
nossa singular forma de ver

Otchiepo
ontem foi tua minha zebra!
Otchiepo
ontem foi minha tua gazela!
hoje é minha minha zebra …
hoje é tua tua gazela …
e amanhã?

«TALVEZ ORGIA»

mulheres Cokwe
mágicas savanas
rosificando feras

no vaidoso pântano
abandonam corpos kiandas
saem poderosas

olhares suavizam trombas

reino animal dominado
felinos sonhando sorridentes
bebendo florivolúpia

aquáticos monstros
enchendo balões dágua
deus é mulher
com argumentos na cintura

«REINO DE DEUS»

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos