A crítica social de Dog Murras e a minha crítica linguística

Envie este artigo por email

A música é um dos meios que facilitam a aprendizagem e retenção de conhecimentos. Ela é usada, por isso, no ensino formal, na publicidade e noutros domínios não só para exercer a função lúdica mas também educativa.

A crítica social de Dog Murras e a minha crítica linguística

Este exercício visa, em primeira instância, felicitar o Murtala Bravo (Dog Murras) pela rica criação musical que faz uma crítica social ao que se passa com determinadas confissões religiosas mais taxadas ao dízimo do que aos valores fundamentais que devem nortear o homem em sociedade justa e à crença no além.

Murras Power, como também é conhecido, enfoca questões como a ordem de estacionamento e de acesso aos assentos numa suposta igreja em que ele é "o Pastor Murras" e vai dando receitas para cada um dos problemas que lhe são apresentados pelos aflitos crentes(?).

"Os de Starlete estacionam à esquerda e sentam-se também à esquerda". Os de Carrão (Jeep) estacionam à direita e obedecem à mesma ordem dentro do templo, ao passo que os que chegaram a pé são acomodados (?) também de pé. "São os pobres".

E o Pastor Murras afirma que "Vim cobrar vossa entrada lá nos Céus.

Só vai entrar quem me pagar bem... Os de Toyota Starlet pagam dízimos em Kwanzas e os que estão à direita (que usam Jeeps de grandes cilindradas) pagam dízimos em Dólares, sendo que os pobres, que andam a pé, vão limpar o templo do Senhor".

E icaz no seu olhar e na sua crítica, Murras Power desperta os incautos para o cuidado a ter em conta ante o surgimento, no nosso país, cada vez mais, de vendedores de banha de cobra.

Porém, não deixo de fazer-lhe o merecido reparo, quando na busca de rima, o Murras deixa de observar a concordância verbal nas estrofes que se seguem.

- Você já morreste só que ainda não se tocaste porque a jibóia mesmo sem cabeça reage...

- Você tem fogo juadice e muita pressa, fica calma, cedo ou tarde vai chegar tua fatura... - A boa cabra come onde está amarrada mas se se amarraste no lixo, mana não procura culpada...

- Xé meu amigo, porco não foge farelo. Você sujaste quem vai despejar água? Você ganha lá juízo e aguenta teu prejuízo...

- Se acredita, kota, tua hora já chegou, deixa os ndengue dar o show... Por aquilo que conheço do Dog Murras, com quem já falei várias vezes, julgo que todas essas broncas tenham sido propositadas. Entretanto, atendendo a audiência que ele tem de kandengues a kotas, todos desejosos de aprender um "bom português", seria salutar que o nosso Murras Power nos transmitisse a sábia crítica numa linguagem repleta de metáfora mas também com bastante lisura gramatical, para que despertemos as mentes e melhoremos o nosso "linguajar".

A música é um dos meios que facilitam a aprendizagem e retenção de conhecimentos. Ela é usada, por isso, no ensino formal, na publicidade e noutros domínios não só para exercer a função lúdica mas também educativa.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos