Canto Coral rasga Palácio de Ferro

Envie este artigo por email

No passado domingo, o quintal do Palácio de Ferro foi pequeno para acolher o público que assistiu a 1ª edição do Festival de Canto Coral, cujo principal objectivo foi o de anunciar a palavra de Deus, exaltar e adorá-lo através de canções e de louvores.

No passado domingo, o quintal do Palácio de Ferro foi pequeno para acolher o público que assistiu a 1ª edição do Festival de Canto Coral, cujo principal objectivo foi o de anunciar a palavra de Deus, exaltar e adorá-lo através de canções e de louvores.
Doze grupos a destacar: Coral Aliança com Deus, Coral Angelical Voice, Coral Ndinga Ya Mbote, Coral Lírios do Vale, Coral a Voz da Gloria, Coral Luz do Mundo, Coral Voz dos Anjos, Coral Gaspar de Almeida, Coral Deus é Amor, Coral da Graça, Coral Esperança, Coral Monte Sinai, COCEVAL, e COVOLUM em representação de distintas denominações religiosas apresentaram-se, para alegria dos presentes. Ruth Kuniasa e Elias Miguel foram os convidados do concerto onde o canto religioso demonstrou a sua força.
O evento, uma parceria entre o Programa Domingo Gospel da Rádio Kairós e a Fundação Sindika Dokolo, serviu para galvanizar os grupos corais e impulsionar este género musical quem vem crescendo em Angola. Para a organização, o “Festival de Coros representa ainda uma mais-valia, na divulgação do amor, da caridade, da ética e da moral, valores que se subscrevem aos principais desafios da sociedade angolana.
À Sua Reverendíssima Bispo Emérito da Igreja Metodista, Gaspar João Domingos, coube fazer a oração, perante personalidades de outras congregações e representantes do governo que não arredaram até a exibição do último grupo. As formações entoaram cânticos que são relíquias evangélicas e composições novas.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos