Daniela Ribeiro expõe “A Nossa Cultura”

Envie este artigo por email

A exposição A Nossa Cultura, patente de 10 de Julho a 30 de Setembro, no Memorial Dr. António Agostinho Neto, é composta de peças feitas de tecidos e componentes electrónicos sobre madeira, que representam, contextualmente, a palanca negra gigante, a extensão territorial de Angola por via do seu mapa, a Fortaleza de São Miguel, zungueira, embondeiro, marimba, pensador, welwitchia mirabilis, rosa de porcelana e a bandeira da República, símbolos inteligíveis da memória colectiva da nossa cultura

Daniela Ribeiro expõe
Daniela Ribeiro expõe "A Nossa Cultura"

As suas peças suscitam grande interesse pelo seu engenho em saber ler o momento para a arte, torná-lo esteticamente legível; é assim que se distingue, pela sua capacidade de criar o detalhe num ponto imprevisível e único da sua fruição artística. Essa arte colecta objectos mortos e reconstrói-os como um corpus, oferecendo-lhes novamente vida, utilidade e forma válidas na nossa cadeia limitadora do logos.
Daniela usa utensílios como restos de metais de telemóvel, chapas, borrachas e plásticos de aparelhos que fazem parte do dia-a-dia mas que em nenhum momento nos permitem suspeitar serem objectos de criação artística, tal como nos é normal julgar a madeira e os tecidos.
A sua notória perspicácia fica à vista na maneira como compõe e se dispõe a dar finalidades aos órgãos do embondeiro, ao olho da palanca, à janela da Fortaleza e à boca e olhos da zungueira. No olhar de Sónia Ribeiro, a curadora, “Daniela Ribeiro propõe-nos uma viagem sentimental. Ao mesmo tempo que propõe uma reflexão, oferece-nos um caminho, na sua generosidade e através da sua estética pessoal e inovadora, em versão minimalista dos símbolos, para activar a consciência do espectador, da sua própria identidade face à obra de arte. O espectador pode ver reflectido nesta viagem sensorial a sua memória histórica. Há uma dimensão social e mesmo política, mas há também outra poética e sentimental, onde a artista expressa o seu próprio amor por Angola, pelos seus valores, tradições e crenças em geral”.
Daniela Ribeiro é uma artista plástica angolana que viveu em Angola os primeiros 20 anos da sua vida e outros vinte anos na Europa: Portugal, França, Inglaterra, Espanha. Depois de várias presenças na cena artísticas destes países, em 2009 expõe em Angola a obra “Unicidade do Tempo”. Volta agora a expor a convite da Academia BAI.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos