Feira da Música e da Leitura no Cefojor

Envie este artigo por email

As atenções do público particularmente interessado pelos fenómenos da música e da leitura, em Luanda, estiveram concentradas na semana de 13 a 19 de Agosto na sexta edição da Feira Internacional da Música e da Leitura, realizada, uma vez mais, nas instalações do Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor).

Habitualmente efetivado na última semana de Agosto, este ano o certame foi antecipado por razões decorrentes da chamada às urnas para as eleições gerais no país. A editora Arte Viva, organizadora da feira, passa a contar a partir da presente edição com a colaboração da JMPLA, cujo primeiro secretário, Sérgio Luther Rescova, procedeu à abertura oficial do evento.

"É preciso que a juventude leia mais. É adquirindo conhecimentos, através da leitura, que melhoramos a nossa perceção do mundo e das coisas", disse Rescova. Jomo Fortunato, responsável da editora Arte Viva, disse a este jornal que está a ser estudada a possibilidade da feira passar a ser realizada noutras províncias do país.

No Cefojor foram instalados 58 stands de exposição de livros e discos de autores nacionais e estrangeiros.

O público, maioritariamente jovem, como sempre, dividia-se entre a procura de livros e discos e a audição das palestras, concertos e recitais.

Da programação cultural, bastante diversificada, constava o relançamento da obra, organizada pelo escritor José Mena Abrantes, "José Eduardo dos Santos e os desafios do seu tempo", precedido por uma palestra do jurista João Pinto sobre a trajetória política do Presidente da República.

Outros preletores convidados foram Ibrin Soumare, para falar sobre "A importância do diálogo inter-religioso", Pinto Baptista, "A problemática dos direitos de autor e conexos", Carlos Gonçalves, "Função da arte no desenvolvimento da personalidade", Gualter Rodrigues, "Música na rádio do tempo colonial aos nossos dias", e Pedro Ramalhoso, "Cinema na televisão, dos primórdios à atualidade".

A parte musical incluiu concertos das bandas The Kings, Next e Kimbambas do Ritmo e dos artistas Carlos Lopes, Duo Canhoto, Selda, Costa Maweze e Garisse Nedima.

Os poetas John Bella, Kanguimbo Ananás e Fridolim Kamolakamwe protagonizaram recitais. Foram exibidos filmes em DVD, entre outros temas, sobre a história do MPLA e do jazz.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos