Hildebrando de Melo Deep - 20 anos de trabalho

Envie este artigo por email

Deep é ainda o título do livro deste artista plástico angolano.

Hildebrando de Melo Deep - 20 anos de trabalho
Livro

No dia 8 de Setembro foi inaugurada no CAMÕES/CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS a exposição retrospectiva DEEP/HILDEBRANDO DE MELO – 20 Anos de Trabalho, que reuniu trabalhos de pesquisa estética do artista, realizados nos últimos vinte anos. Nesta Mostra, Hildebrando Melo apresenta um conjunto de 60 obras em papel e 20 obras em tela, de dimensões diversas. Esses trabalhos foram sendo apresentados nas múltiplas exposições realizadas pelo artista, ao longos dos últimos 20 anos, designadamente “Corpo e Alma”, “Espírito”, “Molimo Deus”, “Específico Kiling/Structures”, “Candongueiro”, “Deus”, “Imbondeiro” e “Vírus”, entre outras.
Deep é ainda o título do livro deste artista plástico angolano – uma compilação dos 20 anos de obra reunida num livro de 570 páginas –lançado no dia 4 de Setembro, na União dos Escritores Angolanos, em Luanda.
A propósito de uma das suas mais recentes exposições, intitulada “Vírus”, inaugurada em Lisboa em 2014, na Galeria Art Lounge, A curadora e crítica de arte Suzana Sousa disse que “Hildebrando de Melo ocupa um espaço intersticial entre a ficção e o real. Explora conceitos e ideias de diversas origens, da filosofia à ciência e transforma-os. Esta transformação é que coloca Hildebrando Melo num lugar de destaque na cena artística angolana, pois o artista tem rejeitado na sua abordagem estética um conjunto de lugares comuns da arte angolana, não se cingindo, nem temática, nem cromaticamente aos temas ditos africanos”.

SOBRE O ARTISTA
Hildebrando Melo nasceu no Huambo, no Município do Bailundo, em 1978 anos. Fez os seus estudos em Portugal. É autodidacta. Fez o curso de Pintura na Associação das Lameiras, V.N. de Famalicão. Participou em seminários com curadores internacionais em múltiplos países, designadamente, África do Sul, EUA e Alemanha.
No seu percurso artístico, conta com mais de duas dezenas de exposições (individuais e colectivas) apresentadas em vários países, designadamente Angola, Portugal, EUA e Alemanha.
Foi vencedor do Prémio ENSARTE/2004 na categoria “Juventude” e recebeu a Menção Honrosa do mesmo certame em 2014. É detentor do galardão do concurso “Sona Desenhos na Areia” da empresa petrolífera norueguesa Nosk Hydro.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos