Nga Elias abre Show do Mês

Envie este artigo por email

A Nova Energia abriu a quinta Temporada do Show do Mês nos dias 2 e 3 de Março, no Royal Plaza, com concertos de Elias Dya Kimuezo, proporcionando momentos reais ao som do “Soberano da música” Ao som de “Caminho de Ferro” assistiu-se o regresso do rei, depois das saudações e reconhecimento feitas em Kimbundu, pelos dois primeiros e um esclarecimento do “Leonor” tema da época que Elias fazia jus ao nome “Dya Kimuezo” com a sua barba farta que causava o delírio das “kilumbas” dos musseques.

Rei Elias Dya Kimuezo

A Nova Energia abriu a quinta Temporada do Show do Mês nos dias 2 e 3 de Março, no RoyalPlaza, com concertos de Elias DyaKimuezo, proporcionando momentos reais ao som do “Soberano da música”.
TeddyNsingui, Kintino, Mias Galheta, Joãozinho Morgado, João Daloba e Massoxi, assim como uma secção de sopros e outra de cordas acompanharam o Rei da Música Angolana.
Elias DyaKimuezo abriu o concerto com “Mona Nendgue” e “MwaLunga”. “Katonhonho”, “MuimbuUami” e “Leonor” interpretados por Massoxi, Mr.Kim e Calabeto, vieram demonstrar que DyaKimuezo teria alguns súbditos no palco. Ao som de “Caminho de Ferro” assistiu-se o regresso do rei, depois das saudações e reconhecimento feitas em Kimbundu, pelos dois primeiros e um esclarecimento do “Leonor” tema da época que Elias fazia jus ao nome “DyaKimuezo” com a sua barba farta que causava o delírio das “kilumbas” dos musseques. Paula, a voz feminina subiu depois da segunda passagem dos outros colegas, encantando a plateia com “Mama Kudilengo”.
Foram vinte e cinco músicas todas interpretadas em Kimbundu que pretenderam uma plateia ávida em assistir Elias DyaKimuezo.
Massoxi teve tempo de interpretar ainda “Kalunga Nguma”. “Agostinho Neto”, ”Lamento de Mãe” e “Lumby”. Este filho do Rangel que começou a dar os primeiros passos no DimbaDyaNgola, teve passagem no 21 de Janeiro e noutras formações demonstrou que é dos cantores que melhorou canta Elias DyaKimuezo e tratou a dikanza com mestria. O interprete “Pelenguenha” e “Josefa” da Banda Movimento também encantou com a sua “bangafukula” que ao longo da carreira.
Mister Kim é outra voz apreciada pelos amantes da músca angolana de raiz e que mais uma vez foi convidado para um concerto do Show do Mês, com “Kwieku” e “Umgamba” não deixou os seus créditos por mãos alheias. Este músico que tem o seu inicio de carreira marcado com a “kizomba” e o “zouk” com passagens pela Banda Voga, Makosemba e outras pequenas formações, fez uma viragem para o semba com a sua passagem pelos “Kiezos” sendo reconhecido no tema “Mano”. Sente grande responsabilidade pela confiança e diz que de momento está concentrado na sua formação actual “Banda Movimento” e na divulgação de temas como “Mana Minga” promocional para o seu disco.
Paula uma das vozes mais proeminentes das Gingas do Makulusso encarnou bem os lamentos “Mama Kudilengo” e no dueto que fez em “Ressureição” foi de tirar o fôlego. Em “Xamavo” o toque das meninas da professora Rosa Roque fez-se presente e o desejo de uma actuação das Gingas ficou patente nos presentes. Paula apesar de estar afastada dos palcos é das vozes femininas que Yuri Simão tem apostado nos concertos temáticos.
Calabeto foi Bomba, um dos showmans com maior longevidade na nossa praça, deu uma aula de interpretação e representação, como ficou patente em “Muxima” , “UaZuata” e “Akalakadi”. Tratado pelos colegas por “KotaBwé” soube interagir com os presentes e foi um autêntico mestre-de-cerimonia. O artista que começou na Turma do Rio de Janeiro, formação que criou com 13 anos dos intervenientes é dos que mais privou profissionalmente com Elias DyaKimuezo, a passagem pelo Kissanguela é um exemplo, assim como as várias digressões internacionais e espectáculos.
Elias DyaKimuezo mostrou garra com outros clássicos que marcaram a trajectória artística do artista como: o grito revolucionário “São Nicolau”, a comovente “Nzala”, a romântica “Kalumba”, uma das mais recentes criações suas “Samba Makia”, a contagiante e dançante “Zé Salambinga”, dentre outros marcaram as duas noites do octagenário, Elias DyaKimuezo, um filho do Samba Kimongwa.
Elias José Francisco nasceu em Luanda no dia 2 de Janeiro de 1936, aos sete anos perde os pais e cresce no Sambizanga com a avó Domingas com quem aprendeu o Kimbundu. Conta com quatro LPS ?s (Long Play) publicados, oito singles, quatro Cd?s e temas dispersos em várias colectâneas. O mais recente “ O Semba Passa por aqui” foi lançado em Janeiro de 2015, precisamente dez anos depois de “Sucessos do Passado”.
O artista que tem passagens por vários palcos a nível nacional e internacional é o Rei da Música Angolana, distinção que tem origem na década de 60 quando o Centro de Informação e Turismo de Angola (CITA) o consagrou Rei da Música Folclórica Angolana. Uma das últimas grande aparições de Elias DyaKimuezo aconteceu no dia 21 de Julho de 2017, na III Trienal de Luanda num de show homenagem prestado pela Fundação SindikaDokolo.
Yuri Simão da Nova Energia falou das dificuldades que tem tido fruto da actual situação económica do pais e agradeceu os patrocinadores e todos aqueles que têm ajudado para continuar. Garantiu que esta temporada será mais eclética e nas entrelinhas deixou transparecer que nomes como Bonga, Mito Gaspar, Matias Damásio poderão pisar o RoyalPlaza.

Paulo Flores
leva músicas com alma
O próximo concerto acontece neste final-de-semana, com Paulo Flores. Um dos factos que marca estes dois concertos é a procura de ingressos, que segundo a organização em alguns postos de venda já estão esgotado.
O autor de “Carta” que tem retratado nas suas composições o quotidiano dos angolanos, com aspectos ligados a critica social, com quase 30 anos de carreira, Ti Paulito fará uma retrospectiva da sua discografia : "KapueteKamundanda", "Sassassa", "Coração Farrapo","Cherry", "Brincadeira Tem Hora", "Inocente", "Perto do Fim", "Recompasso", "TheBest", "Xé Povo", " Quintal do Semba, Ao Vivo, Ex Comabtentes, O País Que Viu Nascer Meu Pai, Bolo de Aniversario e Kandongueiro Voador e de temas que constam em projectos de artistas nacioanis e internacionais.
Vencedor de vários trofeus ao longo da sua carreira, o artista pelos seus actos e posicionamentos é dos mais imcompreendidos, mas mesmo assim respeitado até mesmo pelas pessoas que o contestam.
De saleintar que o primeiro concerto do Show do Mês aconteceu no dia 31 de Janeiro de 2014 com Selda. Pedrito, Gabriel Tchiema, Filipe Mukenga, Robertinho, Ricardo Lemvo, Carlos Burity, José Kafala, KyakuKiadaff, Irina Vasconcelos, Eduardo Paím, Yola Semedo e Carlitos Vieira Dias são alguns dos artistas que passaram pelo Show do Mês. Cantar Teta Lando, André Mingas, Show Pio e Angola Anos 70 é outro conceito com concertos temáticos que a produtora Nova Energia apresenta no Show do Mês. A Banda Maraviha foi a formação que acompanhou os artistas na primeira temporada. Os conjuntos com passagem no projecto são: Afra SoundStar, Os Kiezos e Jovens do Prenda que garantiu o Prémio de Melhor Show de 2017 do Top Rádio Luanda a Nova Energia.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos