Poema de Mário Pereira

Envie este artigo por email

BUTANDU WA MBONDO

Butandu wambondo, twaxikama!
Twaibande lusolo, bwazukama!
Mukonda twamuzolo, waxikana!
Jimúkwa twajibongo, twabindama!

Butandu wambondo, ni jingololo!
Kanjila twaisange, muzungu olo
Kyadifangana sanji yonene-nene
Maiyaki masamanu wa-tu-bhene
Wambe mangene: kaná kujibula!

Senwidyá
Nondobita ngongo, nondo tona
Mumbalale, dikanu dyajukula
Kala kádya-pemba wala kumona
Ni izuwatelu yakusuka ni xikelela

Butandu wa mbondo, twamono njila
Yonene-nene ni mayaki masamanu
Wabingi pala tubongolola jitanu
Pala mungu katusange mu mbila!

SOBRE O IMBONDEIRO

Sobre o embondeiro, nos sentamos
Subimos céleres, a distãncia era curta!
Porque o amamos, aceitou!
Retiramos seu fruto, atrapalhamo-nos

Sobre o embondeiro
Encontramos um pássaro, com o bico
C/parecença de galinha muito grande
Ofertou-nos seis ovos
Disse serem alheios: p/ não os partirmos

Se os comerem
Sofrireis, acordareis
No cemitério com a boca aberta
Como se vísseis o demónio

Sobre o embondeiro, vimos uma ave
Muito grande com seis ovos
Pedimos que juntássemos cinco
Para que amanhã não nos sepultassem

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos