A libertação e os novos caminhos de Rui Guapo Garção

Envie este artigo por email

No dia 30 de Maio de 2019, às 18:30 h no Camões/Centro Cultural Português, foi inaugurada a exposição individual de Desenho

No dia 30 de Maio de 2019, às 18:30 h no Camões/Centro Cultural Português, foi inaugurada a exposição individual de Desenho “A LIBERTAÇÃO e os novos caminhos” do artista Rui Guapo Garção. A exposição fica patente ao público até dia 13 de Junho de 2019.

SOBRE A EXPOSIÇÃO
A exposição “A LIBERTAÇÃO e os novos caminhos” tem como Curador Filipe Zau, Membro da Academia angolana de Letras, ex-secretário para os Assuntos Culturais da CPLP e actual Reitor da Universidade Independente de Angola. A referida exposição reúne um conjunto de desenhos para textos e poesia dos Países Africanos de Expressão Portuguesa (Antologia de Irene Guerra Marques 1977/1978 – Ministério da Educação de Angola), bem como os novos caminhos plásticos do artista Rui Guapo Garção.
O trabalho integra um projecto de itinerância, que viajará pelos países da CPLP.

SOBRE A ARTISTA
Rui Guapo Garção nasceu em Luanda. Licenciou-se em Design de Comunicação pela Escola de Belas Artes de Lisboa. Foi realizador e produtor de televisão e docente universitário na disciplina de Arquitectura e Urbanismo na Faculdade de Belas Artes da Universidade Independente de Angola, onde é vice-Decano. Em 1972, participou no 1º Salão de Novíssimos e em diversas exposições colectivas em Luanda. Colaborou com ilustrações de literatura e poesia para diversos jornais e revistas em Luanda. De 1976 a 1977, trabalhou na reestruturação do ensino em Angola e colaborou com o Conselho Nacional de Cultura e com o poeta António Jacinto na promoção e divulgação das Artes Plásticas e no projecto da Escola de Artes “O Barracão”, bem como na dinamização das Brigadas de Pinturas Murais em Luanda. Conquistou o Prémio de Desenho Satírico no Festival de Artes Negras da Nigéria, em representação de Angola.
Participou em várias exposições individuais e colectivas, organizadas pela Casa do Pessoal da RTP. Realizou e produziu, na RTP, vários programas culturais e documentários, de que destacam a ópera “Tosca” e a série “Mar das Índias”. De 2010 a 2014, foi consultor para a Imagem de Eventos do Ministério da Cultura de Angola. Actualmente, dedica-se ao estudo e desenvolvimento dos grafismos unilineares dos desenhos na areia dos “Sonas” do Leste de Angola.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos