Na partida do poeta Jean Paul Mestas

Envie este artigo por email

Maria Madalena

Parou tal como pararam ao mesmo tempo todos os relógios.
O instante teve esse sopro cortado.
Jesus fixou os olhos nos seus uma marcação que nunca falha.

Consolação

Já recebemos as nossas duas partes: sem ruído, a dos mortos
depois a dos vivos espinhos e silêncio.
Os meses tiveram a sua oportunidade para instruir a paz, como se o recém-nascido
tivesse a sua parte do diabo ou a da esperança.
E depois adquiriu-se o hábito de esperar o futuro.

Entre nós

Não podereis contar-me entre as vossas recordações: entre nós os barcos foram muito numerosos, as estações demasiado frívolas ou um tanto assassinas.
Deixemos assim ficar na água as apóstrofes e as vírgulas.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos