A luta armada na África Austral

Envie este artigo por email

A luta armada na África Austral é a matéria debatida na Universidade de Witwatersrand, da África do Sul, pela Conferência “Políticas das Lutas Armadas na África Austral”, que decorreu nas suas instalações de 23 a 25 de Novembro do ano em curso.

A luta armada na África Austral

A luta armada na África Austral é uma matéria que continua a ser objecto de atenção e estudo devido à sua importância. A luta armada nesta região do continente africano tem sido analisada com base numa perspectiva multidimensional porquanto ela abarca um vasto período de tempo do século XX e porque possui particularidades muito próprias que diferem de outras regiões do continente que também registaram lutas armadas no contexto das lutas de libertação nacional.
Nesta base a Universidade de Witwatersrand, da África do Sul, através do seu Workshop de História, do Mapungubwe Instituto de Reflexão Estratégica (MISTRA) e da História Sul Africana Online (SAHO), organizou a Conferência “Políticas das Lutas Armadas na África Austral”, que decorreu nas suas instalações de 23 a 25 de Novembro do ano em curso.
A presente conferência sobre a luta armada, em termos de organização dos trabalhos, abarcou exposições de arte, posters, amostra e lançamento de filmes, textos biográficos, mesas redondas, música, dança e dezanove painéis com temáticas variadas, nomeadamente: “Pontos de Viragem Estratégica e Táctica na Luta de Libertação da África do Sul”; “Cuba-África Sul: Depois da Batalha”; “História Patriótica e as Memórias Politicas na Namíbia e no Zimbabwe”; “Veteranos Militares no Pós-Libertação”; “Biografias e Histórias da Luta Armada”; “A Media e a Representação da Luta Armada”; “A Luta Armada em Poemas”; “Género e Luta Armada”; “Contra-insurreição e a Ética Política dentro da Luta Armada”; “Mapeando a Luta Armada”; “Internacionalismo Socialista e a Luta Armada”; “Debates sobre a Não-Violência e a Viragem para Luta Armada”; “Arte e Música na Luta Armada”; “Solidariedades Pan-Africanas e a Luta Armada”; “Luta Armada na África Austral e o Mundo”; “Documentos e Arquivos da Luta Armada”.
Estes painéis contaram com a participação de vários prelectores oriundos de várias partes do Mundo, com destaque para a África Austral. Entre eles estavam veteranos, estudantes, académicos e estudiosos dos assuntos ligados às lutas armadas da África Austral.
Angola fez-se representar pelo historiador e investigador Miguel Júnior, que foi convidado pela Universidade de Witwatersrand. Nesta conferência, Miguel Júnior abordou o tema: “Agostinho Neto e a Luta Armada na África Austral (Angola, 1961-1979)”.
Esta conferência também foi um momento que juntou veteranos da luta armada da África do Sul e de outros países da região. Por conseguinte, esta é uma iniciativa louvável e que outras universidades poderiam seguir. Além do mais, Angola tem que marcar presença nestes eventos com mais investigadores porque nesta conferência o país foi muito referido em todos os painéis.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos