EBO memória e paisagem: A Paisagem Natural

Envie este artigo por email

Na realidade o conceito dinâmico de paisagem, reflecte um processo interactivo entre dois agentes (o homem e a natureza).

A paisagem representativa do Ebo é um exemplo claro de um magnífico entorno natural onde plantas, montanhas cobrem lugares sagrados, históricos e científicos; uns materialmente visíveis, outros não; mas no seu conjunto, conservam uma função social activa na sociedade contemporânea, estreitamente vinculada ao modo de vida tradicional e, consequentemente todo um processo evolutivo.

A paisagem do Ebo é conhecida pelo poder evocativo de memórias passadas, ligadas à religiosidade da sua população, vocação artística e cultural e até mesmo a sua longínqua tradição agrícola, ingredientes fundamentais para a construção de atractivos turísticos.

Eventualmente será o caso para dizer que nem a escassa presença de monumentos arquitectónicos é notada diante da beleza, da paisagem e da envolvente de um lugar que permanece ao longo dos tempos como uma referência física de identidade para as suas populações, pelo seu repertório de dimensões materiais e imateriais e pelos ambientes rural e vernacular que influem na percepção estática ou dinâmica de vários bens (em conjunto) vinculados de maneira imediata no espaço por laços sociais, económicos, históricos e culturais.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos