FENACULT 2014 (30 de Agosto a 20 de Setembro) Comboio cultural transporta Alma Angolana

Envie este artigo por email

Depois da conquista da Paz em 2002, Angola vive um amplo processo de reconstrução e desenvolvimento que se iniciou com a reabilitação das vias rodoviárias e ferroviárias de todo o país.

Comboiocultural transporta Alma Angolana
Comboiocultural transporta Alma Angolana

 A reabilitação dos caminhos de ferro já está a dar provas da justeza e grandeza dessa iniciativa do Executivo Angolano no que toca à circulação massiva de bens e pessoas, e vem agora, com a ressurreição do FENACULT (Festival Nacional de Cultura), estender os seus benefícios ao sector da Cultura.
O II FENACULT inclui o projecto “Comboios Culturais” que transportam, desta feita, dança, música, teatro e exposições de artes plásticas (a Alma Angolana) que irão passar pelas estações do percurso Luanda-Dondo, Namibe-Kuando Kubango, Luanda-Malanje e Benguela-Luau. Os artistas actuarão a bordo das carruagens erguendo, desse modo, uma ponte viva e circulante entre a Arte e o público das mais remotas paragens desta imensa Angola. E lá onde o comboio não chega, hão de chegar as colunas de autocarros e candongueiros culturais, que o táxi azul e branco também é um servente da Cultura Nacional.
Com esta e outras iniciativas, o país vai vivenciar um dos momentos mais marcantes da sua história cultural. De 30 de Agosto a 20 de Setembro, o II Festival Nacional da Cultura – FENACULT 2014 – será uma jornada de reflexão, intercâmbio e convívio entre os homens e mulheres que se dedicam aos mais diversos aspectos da cultura e das artes.
O I Festival Nacional de Cultura realizado em 1989 permitiu que a Cultura e as Artes Angolanas conhecessem um grande impulso, constituindo o início do inventário do património cultural material e imaterial, processo entretanto perturbado por toda a situação de guerra que o país viveu e que provocou alterações importantes que é preciso recensear, conhecer, avaliar e considerar.
O FENACULT 2014retomará as conclusões e recomendações do III Simpósio sobre Cultura Nacional e será um acontecimento de afirmação da necessidade da defesa e promoção dos valores culturais e da dignidade das nossas manifestações artísticas.

Objectivos

São objectivos do FENACULT 2014:
- Avaliar os resultados da aplicação de políticas para a Cultura e da execução dos investimentos públicos neste sector, através da realização de colóquios e conferências.
- Assinalar, condignamente, o 90º aniversário do nascimento do primeiro Presidente de Angola, Dr. António Agostinho Neto e enfatizar a sua obra como homem de cultura.
- Prestar homenagem a Sua Excelência Senhor Presidente da República, Eng.º José Eduardo dos Santos, como obreiro e defensor da angolanidade e da sua matriz material e pelo seu empenho e dedicação em prol da valorização e desenvolvimento das artes e da cultura angolana.
- Estimular e promover os criadores nacionais dentro dos mais variados domínios das artes e da literatura, através da realização de espectáculos e exposições.
- Promover o intercâmbio entre as diversas matrizes culturais, envolvendo a participação de artistas e grupos das diferentes localidades do país.
- Desenvolver as premissas para a implementação da política cultural em interacção e articulação com o sector público, privado e o terceiro sector.
- Divulgar e valorizar as artes e manifestações culturais, populares e tradicionais.
- Promover o consumo e a valorização dos bens culturais nacionais, mediante a criação de redes culturais a nível local, nacional e internacional.
- Promover a criação de novas linguagens artísticas pelo cruzamento e articulação dos elementos locais e outras formas de expressão globais.
- Estimular o turismo cultural, fortalecendo o papel da cultura como factor de desenvolvimento do país.

Colóquios e mesas redondas

Durante o FENACULT 2014 será realizado o Colóquio sobre a Cultura Nacional, com vista a permitir o conhecimento concreto da realidade do desenvolvimento cultural, na sequência da implementação da Política Cultural da República de Angola. Neste fórum, em que vão participar especialistas das Ciências Humanas e Sociais, e das Ciências Exactas, será avaliada a Estratégia de Implementação da Política Cultural elaborada no III Simpósio sobre Cultura Nacional.
O Colóquio sobre o Dr. António Agostinho Neto e a Literatura Angolana vai assinalar, condignamente, o 90º aniversário do nascimento do primeiro Presidente de Angola e enfatizar a sua obra como Estadista e homem de cultura.
Outro evento não menos importante é o Colóquio sobre a Dimensão Cultural do Presidente Engº José Eduardo dos Santos, cujo objectivo é promover a discussão sobre o papel desempenhado pelo Presidente da República de Angola, e da sua intervenção enquanto homem de cultura na definição das linhas orientadoras da Política Cultural para uma nova cidadania.
Serão igualmente levadas a cabo Conferências, Mesas Redondas e Palestras para discussão de assuntos ligados a diferentes linguagens artísticas. Ao longo do FENACULT 2014 o público será presenteado com mostras de Artes Visuais, Cinema e Exposições Museológicas e Documentais. Outras realizações importante serão os Palcos Nacionais de Danças Tradicionais, Vozes Femininas, Teatro, Trova e Música Popular Angolana.

Edições literárias
e discográficas

A edição do atlas sócio-cultural de Angola será um verdadeiro acontecimento, pois esta obra vai espelhar a realidade das comunidades históricas, sócio-culturais ou étnicas, o mais detalhadamente possível e sua localização geográfica, devendo conter um mapa étnico e cultural do país que complemente as referências elaboradas pelos diversos estudiosos da matéria. Deverão ser editadas as gramáticas, léxicos e dicionários das diversas línguas nacionais usando as variantes de referência. Prevê-se ainda a apresentação de obras editadas de valor histórico e algumas obras de autores estrangeiros, sobre Angola. Um manuscrito conservado no Arquivo Histórico Nacional, da autoria de Joaquim Dias Cordeiro da Mata, será publicado. Trata-se do tão esperado Repositório das Coisas Angolenses, do século XIX. Outra obra deste autor a editar é a Filosofia Popular em Provérbios Angolenses.
Relativamente à edição musical é intenção fixar em suporte duradouro e seguro, uma parte significativa do cancioneiro tradicional angolano, sistematizá-lo e introduzi-lo no mercado para consumo ordinário.
A Feira Nacional das Indústrias Culturais vai constituir um meio ímpar para a promoção das identidades culturais e a sua projecção na modernidade, visando a mostra da excelência de produtos e conteúdos culturais, nos domínios do artesanato, da indústria editorial, do disco, livro e filme. Por fim, as Oficinas de Criação Artística e Dança vão transmitir conhecimentos nas diferentes disciplinas da dança e das artes, que permitam dotar os profissionais e amadores de instrumentos relativos a produção, performance e na aposta na promoção de novos consumos culturais e na formação de públicos.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos