Ordem Sagrada Esperança para o Papa Paulo VI

Envie este artigo por email

Ordem Sagrada Esperança Fundação Agostinho Neto homenageia Sua Santidade Papa Paulo VI

Ordem Sagrada Esperança para o Papa Paulo VI
Eugénia Neto com o Papa Francisco

A Fundação Dr. António Agostinho Neto (FAAN) instituiu recentemente a, título honorífico que se destina a galardoar ou distinguir, em vida ou a título póstumo, os cidadãos nacionais ou estrangeiros que se notabilizaram por actos excepcionais ou quem houver prestado serviços relevantes à luta de libertação nacional em Angola.
A Ordem Sagrada Esperança foi outorgada pela primeira vez, a 5 de Março de 2015, na cidade do Vaticano, a título póstumo, à Sua Santidade Papa Paulo VI, de nome próprio Giovanni Battista Enrico Antonio Maria Montini, em reconhecimento pela audiência privada concedida, em Julho de 1970, aos três líderes dos movimentos de libertação de Angola, Guiné e Cabo Verde e Moçambique nomeadamente Agostinho Neto, Amílcar Cabral e Marcelino dos Santos.
O acto aconteceu no decorrer  da Conferência Internacional sobre  “O contributo do Beato Papa Paulo VI da Igreja Católica e da Itália no processo das independências dos países africanos: o caso dos PALOP”,  que teve lugar no anfiteatro da Rádio Vaticano tendo sido entregue pela Senhora D. Maria Eugénia Neto, Presidente da Fundação e viúva do Presidente Fundador da República de Angola, ao Reverendo Padre FedericoLombardi, Porta-voz do Vaticano e Director da Rádio Vaticano. A Dra. Irene Neto, presidente do conselho de administração e o Sr. Amarildo da Conceição, administrador executivo integraram a delegação da Fundação Dr. António Agostinho Neto.
A acompanhar a Ordem Sagrada Esperança, a Presidente da Fundação fez a também a entrega de um cristal com motivos de Agostinho Neto e da sua obra poética. O certificado do título honorífico ficará na Santa Sé e outra cópia será remetida à Fundação Paulo VI.
Destacadas figuras do Clero estiveram presentes tais como Sua Eminência o Cardeal Francis Arinse, Decano dos Cardeais africanos junto a Santa Sé e o Reverendo Padre FedericoLombardi, entre outros. O Eng.º Paulo Kassoma chefiou a delegação do MPLA composta pelo Dr. Julião António, Presidente do Tribunal de Contas, General Rui de Sá “Dibala”, Dra. Suzana Inglês e Dra. Fátima Viegas. Participaram ainda na conferência o Comandante Pedro Pires, ex-Presidenteda República de Cabo-Verde e presidente da Fundação Amílcar Cabral,Embaixadora Ana Maria Cabral, viúva de Amílcar Cabral, o Secretário Geral da CPLP, MuradeMurargy.
O evento contou com a presençados Embaixadores de Angola, Moçambique e Cabo Verde acreditados na Itália, bem como de estudantes universitários, intelectuais italianos e da diáspora dos PALOP. O referido evento foi realizado sob a égide da Associação dos Jornalistas Africanos da Rádio Vaticano, pelo Centro de EstudosPopulorumProgressio Angola, Associação Cultural Fifito&Bumbulum, Pontifícia Universidade Antonianum e com o apoio de distintas instituições guineenses, cabo-verdianas na diáspora em Itália, onde se destacaram os jovens Filomeno Lopes da Guiné Bissau e Domingos das Neves de Angola que com ousadia e elevada consciência patriótica decidiram relembrar o passadopara conhecimento das novas gerações e perspectivar o futuro.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos