Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais 23 de abril de 2012

Envie este artigo por email

Mensagem da diretora-geral da UNESCO

A nossa relação com os livros determina, em grande parte, a nossa relação com a cultura. Em 23 de abril, Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais, a UNESCO convida todos a reunirem-se em torno dos livros e a apoiar aqueles que ganham a vida com eles e aqueles que os fazem viver.

De pergaminhos a códices, manuscritos aos impressos e tablets, os livros mudaram de aparência muitas vezes ao longo dos séculos. Em todos os formatos, os livros incorporam ideias e valores, eleitos por homens e mulheres, que valem a pena serem passados adiante. Eles são ferramentas valiosas para a partilha de conhecimentos, a compreensão mútua e a abertura para outros e para o mundo.

A UNESCO pretende fornecer a todos os meios para aceder a esse potencial formidável. O esforço começa na escola, por meio de uma luta determinada contra o analfabetismo entre crianças e adultos, e continua no fortalecimento das políticas culturais. Sem educação de qualidade, as páginas de um livro são silenciosas.
Livros raramente trabalham sozinhos: eles nos levam a ler outros livros, que revelam outros tesouros. Sem acesso equitativo ao conteúdo e a recursos de bibliotecas físicas ou virtuais, o poder dos livros diminui e a sua diversidade decresce.

A jornada do livro se baseia em frágeis equilíbrios e exige uma vigilância ativa e instrumentos para apoiá-la. A implementação das convenções da UNESCO, como a Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais é um exemplo. Proteção de direitos autorais é um princípio fundamental desta ação e uma bússola na inconstante paisagem cultural.

Em 2012, o Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais está preocupado com o tema da tradução. Comemorando o 80º aniversário da Index Translationum, a bibliografia mundial de traduções gerida pela UNESCO. Esse instrumento único é uma ferramenta incrível para a divulgação e o monitoramento de fluxos culturais globais. Confrontado com os números crescentes de publicações, os Estados-membros deve munir esforços para construir um instrumento mais abrangente, eficiente e aberto. Tradução é o primeiro passo para a aproximação dos povos, e é também uma experiência de descentralização, no ensino da diversidade e do diálogo. A tradução é um dos princípios de condução de nossa diversidade criativa, que enriquece cada idioma por meio do contacto com os demais.

O mundo precisa de entender a diversidade de culturas e desenvolver competências interculturais ainda mais fortes nas mentes de cada homem e mulher. Precisamos dessas habilidades para conseguir viver em sociedades heterogêneas. Precisamos delas para enfrentar juntos os desafios em comum. Em 23 de Abril, a UNESCO lança as comemorações do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais em Yerevan, na Armênia, Capital Mundial do Livro em 2012. Nesse dia, convoco todos os parceiros da UNESCO, em universidades, Cátedras e Escolas Associadas, a lembrar que os livros são uma força e uma oportunidade a serem colocadas nas mãos de todos.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos