Filipe Zau publica segundo volume da obra: Do Acto Educativo ao Exercício da Cidadania

Envie este artigo por email

Filipe publicou vários livros

Filipe Zau publica segundo volume da obra: Do Acto Educativo ao Exercício da Cidadania
Filipe Zau Fotografia: Paulino Damião

“Tal como o primeiro volume, decidi compilar mais alguns textos maioritariamente publicados no Jornal de Angola e no Cultura, com o propósito de, assim, contribuir com mais informação julgada relevante para os jovens estudantes com pouco acesso a títulos de carácter científico e cultural nas instituições onde realizam a sua formação académica”. Do pensamento ao acto, Filipe Zau publica agora Do Acto Educativo Ao Exercício Da Cidadania (Volume II), lançado no dia 14 de Abril, no Auditório Nobre da Universidade Independente de Angola.
O escritor João Melo considerou a obra uma mais-valia para a literatura científica de produção nacional e definiu o autor como um intelectual que deve ser reconhecido pela sociedade pelo seu empenho na divulgação da literatura de âmbito científico.
“Numa perspectiva que se situa entre a investigação científica e a inteligência pura, ele parte dos factos para a compreensão dos seus porquês e para as consequências de cada um no contexto histórico em que sucederam. Nisto ele é único e esta obra constitui um bom exemplo desse facto”, escreveu a propósito do livro o académico português Pires Laranjeira.
Autor prolífero e multifacetado, Filipe Zau publicou os livros “Encanto de um Mar que eu Canto”, em 1996, e “Meu Canto à Razão e à Quimera das Circunstâncias”, em 2005, ambos de poesia, pela Universitária Editora. É igualmente autor dos livros “Angola: Trilhos para o Desenvolvimento”, um estudo editado pela Universidade Aberta, onde resume o essencial da sua dissertação de mestrado (2002), “Marítimos Africanos e um Clube com História”, pela Universitária Editora, em 2005, “Notas fora da Pauta”, um conjunto de crónicas, pela Chá de Caxinde, em 2007, “Educação em Angola”, de 2009, relacionado com o teor da sua tese de doutoramento, e “Do Acto Educativo ao Exercício de Cidadania”, volume I, de 2012, pela Mayamba Editora.
Através das chamadas do índice é possível ter uma visão completa das temáticas do livro, designadamente, “Paz e reconciliação - vitórias e derrotas na guerra”, “Associativismo angolano na defesa dos interesses nativistas”, “Luanda, cidade desenclausurada”, “A educação na mensagem presidencial sobre o estado da Nação”, “O reino do Congo em finais do século XV”, “A difusão do catolicismo e do conhecimento”, “Angola face à ideologia do Estado Novo”, “A emergência do clero africano em Angola” e, “As grandes plantações de café e as revoltas populares em Angola”.
Filipe Zau é músico, poeta e investigador. Bacharel em Ciências da Educação (1971), licenciado em Pedagogia pela Universidade do Centro de Estudo Unificado de Brasília - UNICEUB - (1988) e mestre em Relações Interculturais (1999).
É doutorado em Ciências da Educação, na especialidade de Educação Multicultural e Intercultural pela Universidade Aberta de Lisboa (2005) e editou de vários discos, em co-autoria com o seu companheiro de rota Filipe Mukenga. Actualmente é o reitor da Universidade Independente de Angola.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos