Mawutokoji ma dizwi dya kimbundu

Envie este artigo por email

Curiosidades da Língua Kimbundu

Mawutokoji ma dizwi dya kimbundu

Numa aula de Kimbundu, um aluno defende, perante o professor que o indaga, a ideia da evolução quantitativa das sílabas dos verbos nessa língua. Assim, começa a sua exposição dizendo:
O Infinitivo dos verbos em Kimbundu pode evoluir, do ponto de vista silábico, de Y=N para Y=N+1, com base na conjugação do PMQP (Pretérito Mais-Que-Perfeito) e escolha da sua CONSTANTE. Assim, se os INFINITIVOS: KUSAMBA (orar); KULEMBA (ofertar); KUTUNGA (construir); KUSUNGA (puxar); KULENGA (fugir); …, etc. têm 3 silabas, significa dizer que têm N sílabas, com N=3. A conjugação dos respectivos PMQP traz-nos as constantes:
SAMBELE (1ª. Pes.sing. eme ngasambele= orara/ tinha orado, 2ª. Pess. Sing. Eye wasambele=oraras/ tinhas orado. 3ª. Pess. Sing. Mwene wasambele= ele/ela orara/ tinha orado. 1ª. Pess. Do Pl. Etu twasambele = nós oráramos/ tínhamos orado. 2ª. Pess. Pl. Enu nwasambele= vós oráreis/ tínheis orado. 3ª. Pess. Pl. Ene asambele= eles oraram/ tinham orado.
…LEMBELE (1ª. Pes.sing. eme ngalembele= ofertara/ tinha ofertado, 2ª. Pess. Sing. Eye walembele=ofertaras/ tinhas ofertado. 3ª. Pess. Sing. Mwene walembele= ele/ela ofertara/ tinha ofertado. 1ª. Pess. Do Pl. Etu twalembele= nós ofertáramos/ tínhamos ofertado. 2ª. Pess. Pl. Enu nwalembele= vós ofertáreis/ tínheis ofertado. 3ª. Pess. Pl. Ene alembele= eles ofertaram/ tinham ofertado;
TUNGILE (1ª. Pes.sing. eme ngatungile= construira/ tinha construído. 2ª. Pess. Sing. Eye watungile=construiras/ tinhas construído. 3ª. Pess. Sing. Mwene watungile= ele/ela construíra/ tinha construído. 1ª. Pess. Do Pl. Etu twatungile= nós construíramos/ tínhamos construído. 2ª. Pess. Pl. Enu nwatungile= vós construíreis/ tínheis construído. 3ª. Pess. Pl. Ene atungile= eles construíram/ tinham construído;
SUNGILE (1ª. Pes.sing. eme ngasungile= eu puchara/ tinha puchado, 2ª. Pess. Sing. Eye wasungile = tu pucharas/ tinhas puchado. 3ª. Pess. Sing. Mwene wasungile= ele/ela puchara/ tinha puchado. 1ª. Pess. Do Pl. Etu twasungile= nós pucháramos/ tínhamos puchado. 2ª. Pess. Pl. Enu nwasungile= vós pucháreis/ tínheis puchado. 3ª. Pess. Pl. Ene asungile= eles pucharam/ tinham puchado;
LENGELE (1ª. Pes.sing. eme ngalengele= eu fugirara/ tinha fugido, 2ª. Pess. Sing. Eye walengele= fugiras/ tinhas fugido. 3ª. Pess. Sing. Mwene walengele= ele/ela fugira/ tinha fugido. 1ª. Pess. Do Pl. Etu twalengele= nós fugíramos/ tínhamos fugido. 2ª. Pess. Pl. Enu nwalengele= vós fugíreis/ tínheis fugido. 3ª. Pess. Pl. Ene alengele= eles fugiram/ tinham fugido.
Assim, SAMBELE, LEMBELE, TUNGILE, SUNGILE e LENGELE (CONSTANTES do PMQP de KUSAMBA, KULEMBA, KUTUNGA, KUSUNGA e KULENGA, serão a fonte da formação de outros INFINITIVOS, mais DINÁMICOS na sua significação, sem abandonar a sua raiz, deixando, para o efeito, as características ESTÁTICAS que lhe eram inerentes, passando a ser: KUSAMBELA; KULEMBELA; KUTUNGILA; KUSUNGILA; KULENGELA; etc. que, como resultado, passam de Y=N sílabas(3 sílabas, neste caso) para Y=N+1 sílabas (4 sílabas, neste caso).
Se convier, é justo realçar que a passagem de y=N para Y=N+1 é a passagem de um IMPERATIVO para outro IMPERATIVO e tem como base a identificação do Pretérito Perfeito e do Pretérito Mais Que Perfeito, fontes estruturais da sua elaboração. Assim:
As CONSTANTES do PMQP enunciadas passam para IMPERATIVOS dos referidos verbos em formação, por um processo de substituição da última vogal (e) pela vogal (a), passando a ser SAMBELA; LEMBELA; TUNGILA e SUNGILA e LENGELA, verdadeiros IMPERATIVOS no modo SINGULAR. Havendo estes imperativos, só resta adicioná-los o prefixo KU, para serem de facto verdadeiros INFINITIVOS ou seja: KU(SAMBELA) = KUSAMBELA; KU(LEMBELA) = KULEMBELA; KU(TUNGILA) = KUTUNGILA; KU(SUNGILA) = KUSUNGILA; KU(LENGELA) = KULENGELA.
NOTA: é no contexto de Y=N+1 sílabas do INFINITIVO, que aparecem como substantivos, neste caso, USAMBELU; ULEMBELU, UTUNGILU; USUNGILU, ULENGELU também eles caracterizados por Y=N+1 sílabas, significando também, essencialmente: a reza; a oferenda; a construção; o puchão; etc. RESUMINDO: se o infinitivo do verbo tem Y=N+1 sílabas, o substantivo daí derivado e com as características enunciadas têm também Y=N+1 sílabas.
Realça-se que qualquer substantivo derivado de um radical e que tem o seu início de escrita com a VOGAL (U), ele tem origem no INFINITIVO inserido em Y=N+1 (verbo mais dinâmico) e não Y=N (verbo mais estático). Assim sendo, o número de sílabas dos substantivos concordam com o número de sílabas do INFINITIVO que lhes deu origem.
O professor, tomando notas sobre o que acabara de ouvir, dirige-se aos alunos e pergunta se alguém quer intervir e, perante o alvoroço da turma, sugere que a aula termine, continuando o tema no dia seguinte.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos