Tudo pela poesia... e pela leitura

Envie este artigo por email

Lev'Arte realiza FESPOL na Mediateca de Luanda

O Movimento Lev'Arte, uma das grandes revelações do activismo cultural no país, levou a cabo, de 20 a 22 de Março, o Festival de Poesia de Luanda (FESPOL), em alusão ao Dia Mundial da Poesia comemorado a 21 do mesmo mês.

A Mediateca de Luanda foi o centro das actividades que envolveu estudantes das escolas situadas no arredores, bem como crianças dos bairros mais próximos. Tudo girou à volta do livro e da palavra dita. Livros de autores angolanos e estrangeiros preenchiam as mesas de venda dos livreiros e captavam as atenções dos visitantes, ao mesmo tempo que, no mesmo espaço, uma plateia de jovens estudantes voltavase para um palco onde um microfone estava completamente aberto para quem quisesse dizer ou declamar um poema, contar uma estória ou até mesmo cantar. Noutro recanto do mesmo espaço, crianças dos quatro aos dez anos ouviam atentas estórias contadas por ilustres convidados.

Espalhados por todo o hall da mediateca reluziam grandes painéis estampados com poemas de Maria Eugénia Neto, João Melo, Mia Couto, Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Morais, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Federico Garcia Lorca, Victor Hugo e Samuel Beckett.

Nos três dias do FESPOL a Mediateca foi, muito mais do que nos dias normais, o templo do livro, da leitura e da poesia. O Lev'Arte concentrou no local algumas das suas iniciativas de marca, nomeadamente a Mesa Bicuda, com entrevista a um convidado seguida de debate, e Poesia Eu Vivo, um momento de oficina e exercício de declamação poética.
"O livro é o melhor brinquedo para as crianças, ajuda a desenvolver o seu intelecto e, com ele, elas aprendem sempre algumas coisa", disse ao jornal Cultura Edna Mara, realizadora e apresentadora, durante 16 anos, do programa radiofónico "Caluanda piô", quando se dispunha a contar estórias do escritor Manuel Rui a um grupo de crianças em semicírculo.
"Escolhi estórias do Manuel Rui porque a sua obra é muito marcada pela criatividade e por aspectos ligados à cultura e tradição angolanas", explicou.

Marisa Roque, estudante, disse que o FESPOL foi, para si, uma autêntica revelação. "Eventos como este deviam ser mais frequentes, para não dizer mesmo permanentes. Faz bem estar com gente que gosta de livros e da leitura".
A Direcção Provincial de Luanda da Cultura, representada por Manuel Gonçalves, prometeu apoiar o Movimento Lev'Arte patrocinando anualmente a edição de pelo menos duas obras literárias.

Kardo Bestilo, nascido em 1976, é o coordenador nacional do Lev'Arte. Autor do poemário "Controverso", que vai na sua segunda edição, valoriza as parcerias e as ofertas de apoio. "A poesia está em todos nós e pertence a todos. Move-nos a paixão pela arte e pelos seres humanos. Estamos na Terra de passagem mas podemos semear algumas árvores, de cujas sombras e frutos alguém um dia vai poder desfrutar".

Bestilo anuncia já para o próximo ano a segunda edição do FESPOL e explica o porquê da urgência: "Precisamos de ler quatro vezes mais que os cidadãos dos países desenvolvidos, se quisermos ser competitivos. Precisamos de angolanos que leiam mais, pensem e se comuniquem melhor, de modo a terem relações sociais melhores".

Criado em 2006, o Movimento Lev'Arte é uma associação de jovens literatos e amantes da literatura, com uma trajectória recheada de iniciativas, sendo o projecto Ler Porta a Porta, em parceria com o Programa de Fomento do Livro e da Literatura (AMANGOLA), o mais recente. Tende a expandir-se pelo país: neste momento já tem representações em oito províncias, prevendo-se que em 2017 esteja em todas.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos