Um momento alto da Lírica amorosa

Envie este artigo por email

"Amor" de João Melo

Um momento alto da Lírica amorosa
Poesia amor João de Melo Fotografia: Arquivo

Naquele que é considerado pelos guardadores de efemérides (coisas efémeras) o mês da Mulher, o poeta João Melo deixou ficar a marca do seu génio criador do verso sublime. O dia 10 de Março de 2016 foi o dia aprazado para o lançamento, no Centro Cultural Português/Camões, em Luanda, de mais uma obra de poesia “Amor”. Esta obra constitui uma ousada viagem em torno do tema Amor, contado e cantado de seis perspectivas diferentes, a cada uma das quais o autor dedica um capítulo autónomo. Amor, na dimensão sentimental e espiritual, mas também amor físico, numa ousada incursão erótica.
O poeta português Nuno Júdice, que fez o posfácio da obra, considera “um acto de coragem ou, no mínimo, de ousadia, dar a um livro o nome de Amor”. Apesar de ser um tema ancestral, considera, que revisitar esse tema é sempre um desafio muito difícil, dado ter já sido abordado por poetas maiores da história da poesia.”
Nuno Júdice explica que “João Melo vem dar à poesia angolana um momento alto da lírica amorosa, e prova – como se dizer isto não fosse uma redundância – que o amor continua vivo na poesia de língua portuguesa”.
No acto de lançamento, o escritor informou que não fugiu o seu estilo habitual de escrita, afirmando que o quotidiano e as vivências servem sempre de inspiração na composição dos textos. Por outro lado, João Melo mostrou-se preocupado pelo facto de haver um certo desinteresse pela literatura, para além da fraca comparência das pessoas na apresentação e venda de livros .
Este é o terceiro de cinco volumes da sua antologia poética. “Não se trata ainda – espera-se – da sua antologia final, mas estamos claramente convencidos da sua importância e da sua utilidade para permitir aos leitores uma visão abrangente da obra deste autor africano de língua portuguesa”, lê-se na nota do editor. Amor foi editado em Setembro em Portugal. Antes já tinham sido lançados Auto-retrato e Cântico da Terra e dos Homens. Os últimos dois volumes da antologia são Polis, Poiesis e Exercícios e Linguagens que ainda não têm data de publicação.

UMA VASTA OBRA

João Melo nasceu em Luanda. É escritor, jornalista, publicitário e professor universitário. Como escritor, possui uma vasta obra, em géneros literários diversificados, designadamente conto, poesia, ensaio e crónica. Tem obras publicadas em Angola, Portugal, Brasil, Itália e Cuba e textos traduzidos para inglês, francês, alemão, húngaro, árabe e mandarim. Está representado em várias antologias de poesia e conto, em Angola e no estrangeiro. Em 2009, recebeu o Grande Prémio de Cultura e Artes, na categoria de literatura, pelo conjunto da sua obra.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos