União dos Escritores Angolanos apresenta obras na Conferência "O Céu é o Limite" em Londres

Envie este artigo por email

A participação de estudantes do ensino primário e secundário da zona escolar de Lambeth na Conferência sobre Língua Portuguesa "O céu é o Limite", realizada na representação da Comissão Europeia no Reino Unido, em 32, Smith Square, Londres, no passado dia 21 de Junho, falou mais alto que a voz dos oito intelectuais convidados para partilhar as suas experiências com a comunidade escolar.

União dos Escritores Angolanos apresenta obras na Conferência “O Céu é o Limite”em Londres Fotografia: Foto: Quimbaya

Com o apoio da Comissão Europeia, e organizada por Luísa Ribeiro, Consultora e Especialista em Educação, Minorias Étnicas, Português e Línguas Estrangeiras, a conferência "O céu é o Limite" foi solenemente aberta pelo embaixador de Angola no Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Miguel Neto.

Contou também com a participação do escritor José Luís Mendonça, em representação da União dos Escritores Angolanos (UEA) que fez uma preleção sobre o projeto de sua iniciativa "Ler é Crescer", centrado no conceito de bibliotecas manuais de turma (BMT), iniciado em Luanda a 2 de Abril de 1998.

O projeto, a firmou o escritor, tinha como objetivo "incentivar o gosto pela leitura, cultivar o espírito, isto é, aumentar o nível cultural do cidadão e aprimorar a capacidade de redação e leitura da língua portuguesa, principalmente entre as camadas mais jovens (dos 10 aos 14 anos), nos centros escolares do país. O segundo objetivo, relacionado e concomitante ao primeiro, é encorajar a produção e a difusão de livros para crianças, conforme estipulado na alínea c) do Artigo 17 da Convenção sobre os Direitos da Criança."

José Rodrigues dos Santos, escritor e jornalista, representou Portugal e foi muito aplaudido pelas crianças pois dedicou o seu tempo a falar sobre a sua experiência de formação em jornalismo junto da BBC de Londres, com os fundos recebidos de uma herança familiar.

Rogério Miguel Puga, professor da Universidade Nova de Lisboa, e Maria Manuela Aguiar, da Associação da Mulher Emigrante, foram os outros dois especialistas portugueses. Daniel Hahn, tradutor e escritor, Angeliki Petritis, pela Comissão Europeia, Ronaldo Mota, brasileiro do Instituto de Educação, pela Universidade de Londres e Ana Souza, do Goldsmith College, também da Universidade de Londres, contaram-se entre os palestrantes.

A conferência teve como objetivo divulgar, promover e incentivar estudos e projetos voltados para a promoção e o melhor conhecimento da Língua Portuguesa, principalmente no seio das crianças a viver nos países não lusófonos, e contou com a presença de escritores e especialistas em educação e comunicação.

Após cada grupo de palestras, os alunos apresentaram as suas dúvidas e pontos de vista sobre os temas e os mais novos das escolas primárias de Wyvil e de Vauxhall, entraram a cantar em coro.

A União dos Escritores Angolanos, pelas mãos do escritor José Luís Mendonça, deixou de presente às escolas participantes e à biblioteca da Comissão Europeia em Londres, algus rótulos de obras traduzidas para inglês, a saber, "As If Living Was Like That" (antologia do conto angolano) e "The Two Friends" (As Duas Amigas), de Cássia do Carmo.

A conferência teve como objetivo divulgar, promover e incentivar estudos e projetos voltados para a promoção e o melhor conhecimento da Língua Portuguesa, principalmente no seio das crianças a viver nos países não lusófonos, e contou coma presença de escritores e especialistas em educação e comunicação.

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos