Símbolo da crença na espiritualização sustenta mito da criação na Lunda-Sul Muquixi

Envie este artigo por email

Na cultura Lunda-Tchokwe, Muquixi simboliza autoridade, com poderes para impor medo e ordem dentro da sociedade Txikunza, criada a partir da Mucanda, que é uma instituição versada em rituais de circuncisão masculina. “É figura altamente respeitada e exerce, entre outras funções sociais, as de mensageiro junto das comunidades nas festas da Mukanda (circuncisão), rituais da puberdade, caça, pesca e no exercício do feitiço”.

Muquixi
É uma figura representativa dos feitos importantes dos homens, depois de assumirem o Mungonge, uma instituição onde as mulheres despontavam pelo desempenho na prática da magia.

Resolvido o mistério criado pelo alongamento até ao teto da perna direita de Mungonge, uma das chefes falecidas no interior, os homens exigiram das mulheres a troca de definitiva desta instituição pelo Txiwimbi (instituição masculina), como pagamento pelo trabalho realizado.

Muquixi e Tshingandji

Atraídos pela exibição feita por um personagem com estética humana, responsáveis de grupos de carregadores, de viagem para o centro Sul do país compraram o artefacto, a fim de animar festas e momentos afins na terra natal.

Cansados da viagem adormeceram, esquecendo-se da recomendação recebida de "não dormirem sob pena de perderem o muquixi por ser um espírito", por altura do negócio.

O desaparecimento deste propiciou o regresso à localidade do vendedor que ignorou o lamento "atribuindo o sucedido ao desrespeito às normas recomendadas".

A ânsia pelo muquixi perdido durou até ao fim da viagem e forçou o fabrico de um artefacto com base numa vaga ideia tida à volta do que viram, mas sem o rigor exigido por falta de modelo. A esta nova criação chamaram de tshingandji (palhaço), uma imitação do muquixi, originário da cultura Tchokwe.

Tipologias

A variação no  figurino determina as tipologias e finalidade da sua criação. A tradição Lunda-Tchokwe abarca "rituais do bem" protagonizados à luz do dia pelas máscaras Txikunza, Kalélua, Mbomba, Txiko, e Txindombe. Constam das obrigações do Txindombe a definição e execução de estratégias a fim de garantir alimentos para os Tundandji (circuncisos).

A recolha dos produtos disponibilizados por donas de casa decorre por meio de truques para entreter os curiosos, atraídos pela sua presença. Cenários idênticos surgem em sessões de danças nas quais são protagonistas os muquixis Muana-pwô (rapariga) e Ngulo (porco).

Comentários

Newsletter


Colabore com o Jornal Cultura - Envie-nos os artigos da sua autoria.

Colaboradores Ver todos